Cerveja artesanal e seus diversos sabores: saiba como distingui-los

É muito comum pessoas que estão iniciando no mundo das cervejas pegar um copo e confundir ou não identificar logo de primeira o que estão bebendo. E não é por mais, nosso líquido sagrado tem mais de 100 estilos diferentes, isso sem contar com os sub-estilos, variações e fusões de estilos, etc. Com isso, nós trouxemos um método bem interessante – elaborado pelo sommelier de cervejas americano Greg Engert – de distinguir o que você está bebendo a partir de categorias de sabor e ajudar a parar com essa confusão. Para facilitar, destacamos também os estilos que podem evidenciar esses sabores.

1. Crisp

Um pouco difícil de traduzir do inglês o que seria crisp, é como se fosse a sensação crocante que uma comida ou bebida deixa da boca, como se tivesse comendo Doritos ou bebendo um refrigerante. Cervejas crispy são leves, com sabor limpo e bem refrescantes. Cor pode ir de palha à âmbar, teor alcoólico baixo à médio e corpo leve à médio. Elas podem ter os seguintes sabores:

  •  Frutas delicadas: não necessariamente maltadas ou lupuladas, são cervejas que trazem alguns traços de sabor frutado puxando à maçã verde, berries ou pera. Esses sabores são provenientes da levedura.
    • Pale Lager, Helles Lager, Amber/Vienna Lager, Märzen/Oktoberfest e Helles Bock
  •  Lupulagem aparente: características de lúpulo mais presente, vindas geralmente de variedades de lúpulo alemão ou tcheco (também conhecido como lúpulos nobres). Resultado são cervejas crispy e refrescantes, com um final mais seco e aromas herbais, florais e condimentados elas harmonizam bem com pratos picantes, frutos do mar leves, folhas verdes e saladas, sushi e até frango assado.
    • Pilsner, Kellerbier/Zwickelbier, India Pale Lager e Imperial Pilsner.

2. Lúpulo

Carro chefe dessas cervejas são as propriedades aromáticas deliciosas e um amargor bem pronunciado vindos de adições generosas do lúpulo. Geralmente também apresentam uma riqueza de malte para balancear o amargor, porém o lúpulo sempre prevalece, ditando os caminhos dessas cervejas. Cor de amarelo à marrom, teor alcoólico baixo à alto e corpo médio à cheio.

  • Terroso e seco: Perfil de malte mais leve e seco junto com lúpulos terrosos, gramíneos e amadeirados.
    • Ordinary Bitter, English Pale Ale, English IPA e Belgian IPA.
  • Malte acentuado: Apesar de muito bem lupuladas, essas cervejas tem corpo cheio e um perfil de malte mais completo, que pode adicionar sabores frutados e de caramelo. Sabor ainda tende bastante aos lúpulos, com forte aroma que remete a pinho e frutas tropicais.
    • California Common, American Amber Ale, American Imperial Red Ale e American Barleywine.
  •  Vigoroso, herbal e cítrico: Perfil de malte mais brando e um alto uso de lúpulos de sabores intensos, trazendo cervejas com sabores cítricos, resinosos e de frutas tropicais. Lúpulo é quem rege a orquestra dessas cervejas. Caem bem com queijos duros e envelhecidos, frituras, hambúrgueres, carnes vermelhas, churrasco e buffalo wings.
    • American Pale Ale, American IPA e Imperial/Double IPA.

3. Malte

Sabores maltados dominam o perfil dessas cervejas. Espere um certo grau de dulçor – proveniente dos açúcares residuais na cerveja – e fortes notas de nozes, caramelo, toffee e frutas. Cores cobre à marrom escuro, teor alcoólico baixo à alto, corpo leve à cheio.

  • Torrado e nozes: essas cervejas combinam uma crocância mediana com sabores maltados que remetem à pão, porém notas de biscoito, nozes e torrado dominam. Versões mais fortes podem trazer notas de caramelo e podem chegar a sugerir algo de uva passa e figo.
    • English Mild, Dark Lager, Dunkel Lager, English Brown Ale, Düsseldorf Alt, Dunkles Bock, Doppelbock e Eisbock.
  • Fruta e toffee: em adição ao forte perfil de malte, essas cervejas possuem um aroma suave de frutas. Sabores caramelizados e de toffee se apresentam embaralhados com notas de frutas secas, maçãs verdes e ameixas. Harmonizam bem com pizza, vegetais raízes, queijos azuis, carne curada, porco grelhado e aves.
    • Best Bitter, Scottish Ale, Irish Red Ale, Biére de Garde, Belgian Pale Ale, Extra Special Bitter (ESB), English Strong Ale, Wee Heavy/Scot Ale, Wheatwine e English Barleywine.

4. Torrado

Essas cervejas utilizam uma grande quantidade de maltes torrados para obterem sabores de café e cacau, paladar rico e uma aparência bem escura. Cores cobre profundo à preto, teor alcoólico baixo à alto e um corpo médio-leve à alto.

  • Macio e sedoso: mesmo sendo cervejas escuras e com um perfil rico de malte, elas não apresentam uma torrefação intensa. Sabor fica entre chocolate ao leite, avelã e café com leite.
    • Schwarzbier, Brown Porter, Sweet Stout, Oatmeal Stout, Imperial Brown Ale, Imperial Porter, Foreign Extra Stout e Belgian Stout.
  • Escura e seca: as mais torradas e secas entre as cervejas, é possível sentir sabores predominantes de grãos queimados, alcatrão, chocolate amargo e café expresso. Sabores frutados podem aparecer em versões mais fortes, incluindo ameixa, cereja, framboesa e ameixa seca. Sugiro tomar com: porco grelhado, aves, frutos do mar, sobremesas, churrasco, costela de porco e mariscos.
    • Dry Stout, Black IPA, American Brown Ale, Robust Porter, American Stout e Imperial Stout.

5. Defumado

Cervejas que recebem maltes defumados em variados tipos de madeira ou envelhecidos em barris de carvalho que antes receberam algum Whisky escocês single malt. Geralmente não é um tipo de cerveja muito leve, as vezes podendo chegar à sabores defumados dramáticos. Cores âmbar à marrom escuro, teor alcoólico médio à médio-alto e corpo médio-leve à alto.

  •  Fumaça moderada: os toques defumados são mais sutis, prevalecendo sabores de malte torrado, balanceado com notas amadeiradas e picante-defumadas.
    • Smoked Beer, Steinbrau e Smoked Porter.
  •  Temperada e carne: altamente defumada, sabores remetentes à salsichas alemãs e bacon. Aromas de madeira queimada se sobrepõem a uma variedade de aromas mais sutis, como de biscoito, banana, noz moscada e cravo-da-índia, a uva passa, toffee e nozes. Harmonizam bem com peixe cru, salsichas, carne de caça, porco e hambúrgueres com bacon.
    • Rauchbier.

6. Frutas e Especiarias

O perfil dessas cervejas são mais notáveis para os sabores vigorosos de frutados e temperados que possuem. Frutas e especiarias as vezes são adicionadas às receitas para atenuar ainda mais tais sabores. Podem ser cervejas doces, semi-secas ou secas, mas nunca muito amargas. Cores dourado à marrom escuro, teor alcoólico baixo à alto e corpo baixo à cheio.

  • Claro: espere sabores de frutas claras nesses estilos, como maçã, pera, pêssego, laranja, lima, limão, banana e damasco. Goma de mascar é presente em alguns casos, junto com algumas especiarias: cravo-da-índia, pimenta-do-reino, baunilha e coentro. Versões mais fortes trazem notas de toffee, caramelo e torrefação.
    • Witbier, Hefeweizen, Belgian Blond Ale, Saison, Gruit Ale, Belgian Strong Blond AleBelgian Strong Pale Ale e Tripel.
  •  Escuro: espere sabores de frutas escuras, como framboesa, ameixa seca, usa passa, cereja e morango. Algumas cervejas desse grupo têm traços que remetem à vinho tinto. Aromas de especiarias como cravo-da-índia, pimenta-do-reino, rosas, noz moscada, canela e alguns casos traços defumados. Malte se manifesta com notas de chocolate, caramelo e nozes. Harmoniza com caranguejo, mexilhões, lagosta, peixes leves, carne curada, salsichas, aves, saladas, pizzas e culinária indiana.
    • Dunkelweizen, Belgian Dark Ale, Dubbel, Belgian Strong Dark Ale, Weizenbock e Quadrupel.
Rolar para cima