HORAL, a “Associação dos Lambiqueiros Belgas”

Já pedindo desculpas pela piadinha no título dessa postagem, mas é que ficaria bem mais complicado explicar o acrônimo de Hoge Raad voor Ambachtelijke Lambikbieren (Alto Conselho das Cervejas Lambic Artesanais) ou HORAL, como no título. Sim, os belgas levam cerveja bem à sério!

horallogo

Esse órgão é um consórcio de mestre-cervejeiros e blenders que trabalham juntos para promover as cervejas Lambic, seu modo de produção e sua cultura na Bélgica. Seus objetivos declarados são “promover as cervejas Lambic artesanais e produtos relacionados, dando atenção ao processo produtivo inteiro até o serviço da cerveja; denunciar irregularidades acerca das Lambic artesanais e produtos relacionados; tomar medidas para proteger as tradicionais Lambic e produtos relacionados”.

Conselho do HORAL é composto, em sua maioria, por mestre-cervejeiros e blenders, mas também alguns “não-cervejeiros” participam. Segue a lista:
– Frank Boon, Boon – Presidente;
– Armand Debelder, 3 Fonteinen (Drie Fonteinen);
– Gert Christiaens, Oud Beersel;
– Joost De Four, De Heeren van Liedekercke – Tesoureiro;
– Wim De Kelver, De Lambiekstoempers – Secretário;
– Paul Girardin, Girardin;
– Karel Goddeau, De Cam;
– Dirk Lindemans, Lindemans;
– Johan Madalijns, De Lambiekstoempers;
– John Matthijs, Hanssens;
– Yves Panneels, The Gueuze Society, Relações Públicas e Comunicação;
– Pauwel Raes, De Troch;
– Bruno Reinders, Mort Subite;
– Pierre Tilquin, Tilquin;
– Jacques Van Cutsem, Timmermans.

O HORAL foi criado em Janeiro de 1997, por insistência de Armand Debelder (3 Fonteinen) quando foram estabelecidos como membros fundadores: 3 Fonteinen, Boon, De Cam, De Troch, Lindemans e Timmermans. O grupo trabalhou para obter e manter a Proteção (econômica) Europeia em vigor sobre cervejas Lambic tradicionais, após ganharem o selo TSG (Especialidade Tradicionalmente Garantida, em tradução livre).

Os impulsos para a criação do grupo foram promover e proteger as cervejas Lambic em face do declínio contínuo levou os membros HORAL a organizar o primeiro Toer de Geuze, em 19 de outubro de 1997. O “Tour das Geuze” é realizado a cada dois anos desde então e muitos membros da HORAL  abrem as portas das suas cervejarias ao público para o Tour, onde as pessoas podem passear e provar Lambics produzidas na região. Em comemoração à 7ª edição do Toer de Geuze foi criada Horal’s Oude Geuze Mega Blend que é produzida desde então também a cada dois anos.

Horal_Mega_Blend-2013

Mas nem tudo são flores… Alguns criticam a postura do HORAL em relação a postura dos seus membros, pois 7 dos 11 que a compõem produzem pelo menos uma cerveja cuja base não é considerada tradicional, seja pelo método de produção ou pela adição de edulcorantes ou de qualquer outra forma artificial de dulçor. Além disso, 5 desses 7 contém 50% do seu portfólio de cervejas com algum tipo de dulçor adicionado artificialmente. Por esses motivos a legitimidade do HORAL está sendo questionada, pois como pode um órgão lutar pela tradicionalidade das Lambics se quase metade de seus membros não seguem essa tal tradicionalidade? Essa questão já foi abordada publicamente pelo menos uma vez pelo responsável da uma famosa cervejaria que faz belas Lambics: Jean Van de Roy, da Cantillon.

O notável “não-membro”, mas produtor exímio de cervejas Lambics conhecidas mundialmente por sua qualidade e fidelidade ao tradicionalismo questiona todos esses pontos e também a obrigatoriedade dos membros de utilizarem nomenclaturas exclusivas aos membros, tais como “Oude“, “Vielle” ou “Vieux“, sendo que estes não são termos tradicionais, como Gueuze, por exemplo, e que as que não seguem que deveriam mudar para algo com “Modern Gueuze“, “Fake Gueuze” ou “Industrial Gueuze“. Por outro lado, Van de Roy apoia a iniciativa, mas disse que existem “alguns produtores de Lambics que não produzem Lambics tradicionais ou que produzem muito pouco; 1% ou até menos de 1% da sua produção global” e faz questão de salientar que a “Cantillon não quer simplesmente sentar-se à mesma mesa com essas cervejarias”

Sou fã de muitas dessas cervejarias que fazem parte do HORAL e também sou fã da Cantillon. Se todos continuarem fazendo suas cervejas do jeito que já fazem já fico feliz. ;D

Fonte:
http://www.horal.be/
https://www.lambic.info/HORAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *