Os Países Mais Caros Para Se Beber Cerveja

capa

E finalmente as férias chegaram! E juntamente chegou o verão no hemisfério Norte e com isso muitos brasileiros decidem arrumar suas trouxas e viajar com família e amigos para os EUA, Europa e Ásia. Uma grande vantagem de viajar para esses locais agora no meio do ano são várias, entre elas podemos citar a longa duração de luz solar (o sol chega a se por às 21:30 no Reino Unido durante o verão), temperaturas mais agradáveis e que te permitem usar roupas mais confortáveis e, que eu acho mais interessante, um maior número de turistas rodando pelas cidades, muito legal para conhecer novas pessoas e culturas!

E já que aqui no Lupulento, nós defendemos veementemente que quando se viaja é importantíssimo abraçar a cultura local, fugindo de marcas internacionais e buscando sempre comer e beber produtos locais e, é claro, que a cerveja se enquadra nisso. Com isso, trazemos aqui uma lista preparada pelo site Thrillist com os países com o pint mais caro do mundo. Essa pesquisa foi feita a partir do site crowd-sourced Numbeo, que funciona a partir de informações alimentadas por usuários, com o intuito de mapear os diferentes custos de vida em diversas cidades do mundo.

Fizemos também uma escolha das principais cervejarias dos países, baseado nas listas do RateBeer e Beer Advocate e também em cervejas que já foram degustadas de cada país.

5 – Suiça

Média de preço do pint: R$ 15,50 (U$ 6,74)

Cidades mais caras: Zurique e Basileia (R$ 17,53 / U$ 7,62)

Cervejaria em destaque: BFM (Brasserie des Franches-Montagnes). O carro chefe dessa cervejaria suíça é a BFM 255 Saison, uma Saison frutada, levemente seca e azeda e com notas de lichia. Tem uma marca de 99/99 no RateBeer e categorizada como outstanding no BeerAdvocate.

Seleção BFM
Seleção BFM

4 – Israel

Média de preço do pint: R$ 16,01 (U$ 6,96)

Cidade mais cara: Tel Aviv (R$ 16,99 / U$ 7,39)

Cervejaria em destaque: Negev Brewery. Seguindo as informações do RateBeer e BeerAdvocate, Israel não tem muitas microcervejarias no país e uma das mais famosas, a Nagev, não consta com nenhuma cerveja com classificações surpreendentes. Porém eles tem uma carta na manga para impressionar até os mais fanáticos fãs de cervejas de malte torrado – a Negev Porter Alon. Nota 91/91 no RateBeer, uma Englsih Porter cremosa com notas fortes de chocolate, café e toffee.  Já me deu água na boca.

Cerveja israelita bem estilosa

3 – Islândia

Média de preço do pint: R$ 16,58 (U$ 7,21)

Cidade mais cara: Reykjavik (R$ 16,95 / U$ 7,37)

Cervejaria em destaque: Para aguentar esse frio da “Terra do Gelo” a cervejaria Brog Brugghús criou Brog Garún Icelandic Stout NR.19, uma Imperial Stout de nada mais nada menos que 11,5% ABV, que chegou a uma marca de 98/80 no RateBeer e outstanding no BeerAdvocate. Segundo a mitologia islândica, Garún foi uma brava heroína da lenda folclórica “O diácono do Rio Negro (Myrká)”, que conta a história de fantasmas, amor eterno e do triunfo do amor sobre a morte, narrada em um cenário de gelo, neve e enxurradas de águas negras. Um tema interessante para essa cerveja.

tumblr_n7583ckUzN1qa3uhqo1_500

2 – Mônaco

Média de preço do pint: R$ 24,63 (U$ 8,21)

Cidade mais cara: Só existe uma

Cervejaria em destaque: Já que estamos falando do segundo menor país do mundo, não é de se impressionar que existe só uma cervejaria em toda Cidade-estado, a Brasserie de Monaco, então para ela vai o destaque (ufa, essa não foi difícil escolher). Apesar de não terem nenhuma cerveja com muitas reviews nos sites (e consequentemente notas baixas não muito altas), vale destacar a breja Monaco Grand Prix, uma Premium Lager feita especialmente para o GP de F1 que acontece todo verão.

Em Mônaco, claro que tinha que ser chique
Em Mônaco, claro que tinha que ser chique

1 – Escandinávia (Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia)

Média de preço do pint: R$ 15,50 (U$ 8,63), média entre os países. (Dinamarca – R$ 17,60 / U$ 7,65 ; Finlândia – R$ 16,45 – U$ 7,15 ; Noruega – R$ 26,31 / U$ 11,44 ; Suécia – R$ 19,08 / U$ 8,29)

Cidade mais cara: Bergen, Noruega (R$ 28,57 / U$ 12,57)

Cervejarias em destaque: Quem já acompanha o atual mercado cervejeiro internacional sabe que a Escandinávia tem muitas cervejarias famosas, com uma hype gigantesca e que vem fazendo cervejas absurdamente excelentes! Seria injusto com uma região tão importante assim destacarmos somente uma, até porque já bebemos vários rótulos de diversas cervejarias vikings. Começando pela Mikkeller, cervejaria “fantasma” ou “cigana”, sediada em Copenhague, Dinamarca, onde as receitas das cervejas são criadas e prototipadas, para depois serem produzidas em diferentes cervejarias pelo mundo. No momento a Mikkeller produz suas cervejas em três países diferentes – Bélgica, Estados Unidos e Reino Unido – aproveitando a capacidade ociosa das cervejarias parceiras. Recomendamos Mikkeller Single Hop IPA, uma American IPA que mostra toda a força do lúpulo Amarillo e suas propriedades aromáticas florais e de pinho.

Muitas e muitas Mikkellers
Muitas e muitas Mikkellers

Evil Twin Brewing, outra cervejaria cigana, do irmão do fundador da Mikkeller, que atualmente está sediada no Brooklyn, NYC, EUA. Também tem uma lista muito grande de cervejas muito bem avaliadas, sua maioria sazonais ou anuais. Minha cerveja favorita é a Hipster Ale, uma American Pale Ale lindamente lupulada e balanceada, com um aroma cítrico delicioso.

Belezinhas da Evil Twin
Belezinhas da Evil Twin

Para terminar a lista das das cervejarias escandinavas, não pode-se deixar de lado a Nøgne Ø, pessoalmente minha favorita entre as citadas. A Nøgne é uma cervejaria norueguesa, criada em 2002 por dois amigos com o intuito de criar cervejas espetaculares. O nome da cervejaria significa “Ilha Nua” no idioma dinamarquês antigo. A Nøgne também tem uma lista absurda de cervejas, muitas com notas igualmente absurdas na lista do RateBeer. Se tivesse que escolher somente uma cerveja deles para beber antes de morrer, pessoalmente recomendo, dentre os rótulos que bebi, escolheria a Nøgne Imperial Stout, uma explosão complexa maltes que lembram chocolate amargo, café e toffee, com corpo licoroso e 9% de álcool. Nada mais nada menos que 100/97 no RateBeer e outstanding no BeerAdvocate. Ainda procuro uma Imperial Stout que supere essa daí. Se alguém conhecer alguma, aceitamos dicas e doações \o/

E aí, malas prontas?

Sacanagem ver uma foto dessas :'(
Sacanagem ver uma foto dessas :'(

Fonte:

http://www.thrillist.com/travel/nation/most-expensive-beer-in-the-world-five-destinations-charge-the-most-for-a-pint-thrillist-nation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *