5 dicas para decifrar estilos de cerveja

 

Adivinhar como uma cerveja é só pelo seu nome pode parecer algo bem difícil. Apesar do universo cervejeiro ser bem receptivo, alguns novatos podem se sentir perdidos quando olham para uma carta de cervejas. Wheat, Weizen/Weiss e Wit, por exemplo, são cervejas bem diferentes entre si assim como a história e as características de cada uma, mas são bastante semelhantes em sua composição e isso pode se tornar confuso.
Enquanto precisamos de uma certa bagagem para entender alguns estilos específicos, muitas vezes podemos fazer suposições razoáveis sobre o estilo de uma cerveja tendo somente algumas poucas informações. Seguem aqui 5 dicas rápidas para você prever o que uma cerveja pode lhe oferecer antes mesmo de você pedi-la:

1. Origem/Região


Reconhecer o país ou região de orgiem de uma cerveja é o primeiro passo no caminho para decifrar uma cerveja. Os estilos clássicos de cerveja foram desenvolvidos ao longo de centenas de anos e foram consideravelmente afetados por variáveis regionais e ambientais, como  a geografia, o clima e a água.

É impossível fazer uma Lager alemã fora da Alemanha? Claro que não! Uma vez que as viagens intercontinentais e a comunicação se tornaram mais amplas (a tal globalização) e a tecnologia foi avançando, cervejeiros começaram a imitar as características da água e o cultivo das cepas/espécies de leveduras específicas para atingir características de cervejas que antes eram exclusividade apenas de certas áreas do mundo. Hoje, muitos cervejeiros artesanais americanos tornaram-se hábeis em fazer Lagers da região da Baviera,  IPAs lupuladas da região de Burton-on-Trent (Staffordshire, Reino Unido), as tostadas Stouts de Dublin, na Irlanda e até mesmo as misteriosamente azedas e complexas cervejas da região dos Flandres, na Bélgica.
Dicas pela origem:
Estilo alemão – Lager com complexa característica de malte e lúpulo floral;
Estilo belga – aroma e sabor frutado, cervejas condimentadas e cervejas azedas (sour beer);
Estilo inglês – Pale Ales, Porters e Stouts com os famosos lúpulos de sabor e aroma terroso;
Estilo americano – cervejas com lúpulo bem aparente com sabores de pinho, cítricos e resinosos;
Belgo-americano – frutado e picante sabor do fermento belga com o lupulado do estilo americano.2. Cor

Você come com os olhos, certo? Então você bebe com eles também. As cores são um fator importante na apreciação de uma cerveja que até são usadas para nomear estilos derivados dos clássicos (veja alguns aqui: Os “Black Estilos”). Clássicos estilos de cerveja incluem um bom número de cervejas nomeadas baseadas em sua cor e muitas vezes você pode fazer um bom palpite do sabor maltado de uma cerveja apenas sabendo seu nome e vendo em um copo.
Dicas sobre coloração:
Claro/Pálido (Pale) – Sabores e aromas: grãos, pão – Estilos: Pilseners, Blond Ales, Wit
Âmbar – Sabores e aromas: tostado, casca de pão, biscoito – Estilos: Amber AleVienna Lager
Marrom – Sabores e aromas: torrado, nozes torradas – Estilos: Brown AleMarzenDoppelbock
Preta – Sabores e aromas: torrado/queimado, chocolate amargo, café – Estilos: StoutsRobust PorterAmerican Black Ale3. Ingredientes especiais


Não há melhor pista para antecipar qual o sabor de uma cerveja do que quando um ou mais dos ingredientes estão expostos no nome dela. Alguns destes ingredientes são tão populares que se tornaram reconhecidos com suas próprias subdivisões de estilo. Ingredientes especiais variam em sua intensidade, mas normalmente espera-se que o cervejeiro encontre um equilíbrio, garantindo que o estilo base prevaleça enquanto as notas adicionadas se mostrem.
Ingredientes especiais mais usados
Chocolate, Café;
Frutas – framboesa, morango, pêssego, cereja, etc;
Ervas e especiarias – canela, gengibre, cardamomo, urze, etc.

Veja mais alguns aqui: Cerveja com frutas, ervas, especiarias e outros ingredientes

4. Levedura

O tipo de levedura utilizada em um estilo tem um grande impacto sobre a cerveja. A explicação padrão é que a cerveja é dividida em duas categorias: Ales e Lagers. Claro que, como a maioria das coisas, existe algo além disso. Os cervejeiros de hoje estão usando leveduras não-tradicionais, misturando diferentes tipos e usando leveduras tradicionais de formas não-convencionais. Não é mais bem assim tão a risca: Ale e Lager, mas ainda existem muitas generalidades.

Ales
Ales fermentam em temperaturas mais altas por isso, muitas vezes, apresentam mais sabores provenientes das leveduras (frutados, condimentados, etc). Normalmente, quando você vê o termo Ale, já pode antecipar que os aromas que as leveduras fornecerão serão alguns (ou muitos) dos aromas que você vai sentir quando desfrutar de uma Dubbel belga, por exemplo, que tende a exalar frutas secas. Sabores de frutas não significam necessariamente que haja frutas na cerveja, mas sim que a levedura utilizada forneceu esses sabores. Chamamos esses sabores frutados proveniente das levedura de ésteres. Um exemplo bem comum de ésteres é percebido nas Weizens alemãs, com o característico aroma de banana e cravo.

Lagers
Lagers fermentam em temperaturas mais baixas e criam uma cerveja muito mais “limpa”, permitindo-lhe provar o malte e o lúpulo de forma mais explícita. Para testar, tente degustar uma Amber Ale e uma Amber Lager lado a lado. Geralmente ambas têm os mesmos ingredientes, mas os sabores irão diferir por causa da levedura utilizada em cada uma.

5. Teor Alcoólico

Palavras como “strong” (forte), “sour” (azedas) e “session” (refere-se a cervejas mais leves) são boas pistas para usar para definitivamente decifrar um estilo. Estas pistas, quando combinadas com a sua compreensão básica de um estilo de cerveja, deve permitir que você faça dê um palpite mais seguro sobre a cerveja.

Strong Ale – uma cerveja de teor alcoólico significativo;
Sweet stout – escura, doce, encorpada, torrado;
Porter Robust – também encorpada, com maltes escuros e um sabor tostado complexo e saboroso;
Session IPA – características de um IPA tradicional, mas com menor teor alcoólico;

Imperial Stout – uma versão mais forte do estilo Stout original.

Outro bom guia para degustação é esse: Degustando cervejas especiais: 5 dicas preciosas

Lembrando que essas são somente dicas, não, e definitivamente não, são regras, pois sabemos que essa palavra é constantemente excedida no meio cervejeiro.

Complemente essas informações com as encontradas AQUI e você certamente acertará o estilo da da sua cerveja na mosca antes mesmo de bebê-la.

Até mais!
Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *