Cerveja, cuscuz e ração para cachorro*

Gostamos de cerveja (de verdade), é óbvio e percebendo isso nossos amigos sempre nos marcam em publicações relacionadas ao tema. Mas duas das marcações mais recorrentes são nas matérias, de vários blogs e portais, sobre “cervejas brasileiras usam milho” e “cervejas brasileiras usam milho transgênico”.

Milho: gosto na minha comida, não na minha cerveja. Beerfreaks

Provavelmente a maioria das pessoas que leem o Lupulento já são iniciadas no mundo cervejeiro e, como nós, sabem de algumas mazelas das cervejas de massa. Mas o interessante é a ocorrência recorrente do tema “milho” e “transgênico”. Agora vem a possível dúvida: o que nossa cerveja tem a ver com cuscuz e ração para cachorro, afinal?
Essa história de milho na cerveja surgiu ainda em 2012, quando a USP fez uma pesquisa com as principais cervejas de massa fabricadas aqui e divulgou no Folha de São Paulo.
O estudo explica qual a percentagem legal de malte de cevada que uma cerveja fabricada no Brasil deve ter pra poder ser chamada de cerveja e mostra a quantidade de milho encontrada na fabricação da bebida por algumas empresas. Legalmente, deveríamos encontrar 55% de malte de cevada na cerveja produzida no Brasil e que achamos pouco, obviamente. Mas vai saber se eles não ultrapassam essa quantidade…

Os outros 45% podem ser quaisquer outros “cereais não-maltados”, no caso mais comum: o milho. Olha a primeira ligação aí: cerveja e cuscuz! Mas não para por aí.

Se observarmos bem as embalagens de cuscuz, perceberemos um símbolo que muitas vezes passa despercebido. Esse simbolo:

Produtos com mais de 1% de insumos transgênicos em sua composição devem ter esse símbolo impresso na embalagem.

Sabe onde mais este símbolo também é encontrado? Embalagens de ração para cachorro. Sabe onde mais? Naquele nacho sabor queijo que costumamos comer como tira-gosto, no amido de milho que usamos para cozinhar, no mingau do seu filho, na fralda do seu filho (!?!?), no óleo de soja que você usa para fritar os petiscos… Não custa nada procurar saber o que você come ou bebe. E nós queremos saber o que bebemos, afinal, quem garante que pelo menos 1% do milho utilizado na fabricação dessas cervejas de massa não é de uma das 18 espécies transgênicas já desenvolvidas e comercializadas aqui no Brasil?

Sei que rolou uma “pseudo-indignação” em relação a esses temas nas redes sociais. Compartilhamentos são feitos até hoje (e esperamos que não parem de compartilhar!). Dizemos “pseudo” por acontecer o de sempre: as pessoas sabem o que há de errado, espalham, mas não fazem nada contra isso. O mínimo a ser feito, em se tratando de cerveja, seria: diminuir, não precisa parar, o consumo dessas bebidas e não por birra (“birra” em português mesmo, não “cerveja” em italiano) ou por elitismo, mas por não aceitar ser enganado e por preocupações com a saúde, afinal, não se sabe os efeitos de transgênicos no organismo.

Não tomemos como verdade absoluta e nem generalizemos sem provas, mas por exemplo, um estudo feito em 2013 com ratos alimentados com o milho transgênico NK603 (onde foram parar os nomes em latim?) mostrou que, ao longo de uma alimentação exclusiva com o tal o milho, os ratinhos desenvolveram tumores cancerígenos. Vai saber o que causa ou não em nós.

Então… não é de hoje que eu (Sérgio) sei destes transgênicos, mas como rolou esse “furor” resolvi tentar esclarecer que os transgênicos já estão aí faz tempo, não só na vossa cerveja. Ou seja, esse não foi um post somente sobre cerveja, infelizmente.

Atentem a isso.
Ou melhor! Façamos nossas próprias cervejas!

Fonte:
http://www5.usp.br/17833/composicao-da-cerveja-inclui-mais-que-cevada-lupulo-e-agua-aponta-cena/
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2012/10/1164823-cerveja-nacional-tem-muito-milho-afirma-pesquisa-da-usp.shtml
http://outraspalavras.net/brasil/cerveja-o-transgenico-que-voce-bebe/

Foto:
http://www.beerfreaks.com.br/buscar?q=Corn

______________________________________

*P.S.: Esse post já estava pronto, só esperando um tempo para publicar. Eis que vejo o Goronah postando que Sábado (19/04) ocorrerá uma manifestação pela cerveja sem milho e sem transgênico. Olha aí uma movimentação acontecendo também no meio cervejeiro!

Agora vou ser obrigado a publicar logo pra não perder o timing. rsrs

Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *