Pubs e Bares… Qual a diferença?

The Bull’s Head – pub tradicional do centro de Manchester

Aqui no Brasil algumas pessoas tem o costume de chamar de pub qualquer estabelecimento voltado à cultura boêmia com uma temática inglesa ou irlandesa – geralmente vendendo algum tipo de cerveja especial. E se eu falar que essa concepção está errada? Isso segundo a tradição britânica.

Quase um ano atrás, enquanto ainda morava em Manchester, em um belo dia de primavera eu e meus amigos resolvemos passar no Crescent, um pub próximo a nossa universidade, para tomar um bom pint de real ale depois da aula (mais sobre cervejas britânicas nos posts A Cerveja na Inglaterra e Degustando as cervejas da Rainha!). Entre um e outro pint, o bartender do pub, Steve, veio trocar uma ideia e acabamos perguntando qual era a diferença entre bares e pubs. Eis resumidamente que o Steve falou:

Primeira diferença: Uso.
A diferença entre bares e pubs é o uso dado pelos seus frequentadores, já que legalmente, no Reino Unido, ambos estabelecimentos devem adquirir a mesma licença para poder comercializar bebidas alcoólicas. Um pub – abreviação do inglês public house – é um ambiente mais familiar e comunitário, onde as pessoas se reúnem para conversar sobre tudo e tomar uma boa cerveja. Historicamente os pubs surgiram quando o governo britânico proibiu o consumo de álcool em espaços públicos, para facilitar a taxação sob o produto e controlar baderneiros alcoolizados, mais conhecidos aqui no Ceará como “bêbos bosta”. Com isso o pub se tornou um local de encontro comunitário, por isso que diferentes vizinhanças tem seus pubs locais. Enquanto isso, os bares podem ter diferentes tipos de uso: bares esportivos, bares-baladas, bares mais sociais, etc.

Segunda diferença: CERVEJA!
Long live the craft beer revolution!
Um pub deve, sempre, ter pelo menos, uma torneira de real ale. Não vale contar lager e ales comerciais, incluindo até Guinness! Geralmente os pubs tem um ale da casa, que pode ser feito no próprio pub ou por uma cervejaria parceira e algumas torneiras de cervejarias convidadas, que sempre são rotativas (já cheguei a ir no Crescent um dia e no outro terem mudado três torneiras).
Um bar não necessariamente precisa vender real ales e nem torneiras de chope, mas nada impede do bar ter uma seleção incrível de real ales e cervejas artesanais. Em Manchester fui para muitos bares que deixam no chinelo inúmeros pubs com sua variedade de cervejas, alguns até rejeitam vender cervejas comercias.
Terceira diferença: Dinheiro. 
Bares visam o lucro, isso é fato. O dono do bar quer ganhar dinheiro, pois é um negócio rentável. Donos de pubs tem a cultura de usar o estabelecimento para tirar o sustento da família, e muitas vezes mora no andar de cima do pub.
Quarta diferença: Comida. 
Num pub inglês tradicional, o dono do pub que decide quando servirão comida, ou até se servirão ou não no dia. Mas hoje em dia é difícil encontrar um pub que não ofereça comida diariamente, até porque muitas pessoas vão almoçar em pubs durante o trabalho, sendo que a cozinha sempre fecha cedo, entre as 15:00 e 16:00. Bares não tem restrição em hora de cozinha, porque, como o Steve falou, bares querem lucrar ao máximo.
Com isso fecha os quatro pontos do Steve para explicar as diferenças entre bares e pubs. Claro que dependendo do país e da cultura, a palavra “pub” pode significar algo diferente, mas isso daí é outro assunto para se conversar! E se quiserem debater sobre isso, acompanhado de uma boa cerveja, me chamem!
Vai recusar uma delicinha dessas??
Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *