Bierrock: Rogue Double Chocolate Stout e Meshuggah

O Lupulento é rockeiro em sua essência e acabamos por conhecer um cara que anda fazendo um trabalho muito bacana harmonizando cerveja e rock, o Paulo Budoia Filho, com o projeto Bierrock que já está com muitos fãs no Instagram.
O Bierrock fará postagens semanais normalmente às quintas-feiras e reforçará o link que existe entre rock e cerveja fazendo também um “release” de ambos os experimentados.
E pra começar, ele já mandou logo com uma porrada, aliás, duas: Rogue Double Chocolate e Meshuggah. Aí vai:

Olá leitores do blog Lupulento. Fui convidado para compartilhar com vocês minhas experiências no mundo cervejeiro e que estão presentes também em meu Instagram (@bierrock). Para quem me acompanha lá sabe que todo fim de semana harmonizo um disco de Rock’n Roll com uma cerveja especial. Agora irei postar no espetacular blog Lupulento que tanto contribui para divulgar o mundo cervejeiro.

Primeiramente não tenho pretensão de ser técnico em minha avaliação até porque não sou Sommelier. Sou apenas um apreciador de cervejas especiais e amante do Rock’n Roll. Tudo que irei falar sobre a cerveja será apenas meu ponto de vista aliado ao meu paladar e gosto pessoal sobre a bebida.

Vamos lá. Para começar escolhi um dos posts do meu Instagram que mais deu certo. Trata-se da banda Meshuggah e a cerveja Rogue Double Chocolate Stout. Combinação perfeita entre música e cerveja.

Sempre ouvi falar das cervejas de chocolate e minha impressão era que as mesmas seriam adocicadas e até certo ponto enjoativas. Tive essa impressão quando degustei a Baden Baden Chocolate. Logo após veio a Brooklyn Chocolate e em seguida essa perfeição que é a Rogue Double Chocolate Stout (ambas totalmente diferentes da Baden Baden).

Assim como o som, a cerveja é porrada, densa, sabores intensos e aroma FODA. Ao abrir a garrafa o aroma de chocolate impera. Cor negra sensacional com uma espuma marrom cremosa. Na boca notas de café, chocolate amargo, baunilha e melaço. Não esperem uma explosão de chocolate, pois ela é bem mais complexa. Ela ainda é licorosa e com baixíssima drinkability. Final levemente e deliciosamente amargo. É uma cerveja para se apreciar com calma.

Para acompanhar essa maravilha pesadíssima um som na mesma proporção. Esse disco é porrada na orelha. Instrumental muito técnico, guitarras com riffs matadores, bateria complexa e com vocal a lá Max Cavalera. Trata-se de um “progressive thrash metal”. Disco lançado em 1995 que causou um grande rebuliço no heavy metal. Confesso que só fui me interessar pela banda agora, pois realmente a música deles não é tão fácil de ouvir. Exige um bom tempo de heavy metal para se acostumar. A cerveja também. Caso não esteja habituado com os sabores intensos de uma Russian Imperial Stout ela não irá agradar.

Até o próximo post galera.

Dados da Cerveja:
Estilo: Russian Imperial Stout
Álcool (%): 8% ABV
IBU (Amargor): 50
Temperatura: 13 – 15 °C
Copo ideal: Conhaque/Snifter
Cervejaria Rogue

Curta a fan page do Bierrock e veja as atualizações por lá também.
Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *