Indy Man Beer Con – um festival de cerveja em Manchester

Nos últimos anos, Manchester vem criando um cenário cervejeiro muito forte dentro do Reino Unido, com o surgimento de novos bares, eventos e lojas especializadas na nossa querida bebida, trazendo ao público novas cervejarias e produtos diferenciados das tradicionais marcas britânicas que se pode encontrar em qualquer pub ou mercado por toda a ilha. Um evento que representa bem essa nova fase é o Independent Manchester Beer (& Stuff) Convention, que teve sua segunda edição entre os dias 10 e 13 de outubro de 2013, e eu tive o prazer, juntamente com queridos amigos de intercâmbio, participar da seção da quinta-feira, degustar umas cervejas incríveis e de quebra representar o Lupulento nas terras da rainha.
Magic Rock Brewery no IMBC
O Indy Man Beer Con surgiu como uma ideia de trazer novas cervejarias da região da Grande Manchester  e de outras regiões da Europa para o público, criando um espaço para os mestres cervejeiros mostrarem suas principais cervejas, novas receitas e inovações. E como no craft beer world todos gostam de inovação, os idealizadores do evento se juntaram com algumas cervejarias para fazer uma cerveja sazonal única para o festival, as cervejarias parceiras foram Dark Star, Magic Rock, Marble, Red Willow e Thornbridge. O festival também trouxe uma seleção de cidras artesanais, música e muita comida boa! E eis aqui minhas impressões sobre o evento:
Logo na entrada, depois de trocar o ingresso, ganhamos uma lista com todas as cervejarias e cervejas disponíveis do dia, um lápis, uma bolacha personalizada e uma tulipa com o logo do evento com a capacidade de 1/3 de pint – a ideia de vender as cervejas em pequenas porções é para que o participante pudesse degustar uma variedade maior de cervejas. As cervejarias estavam distribuídas em três salas diferentes, e uma sala especial para a cervejaria Magic Rock.

Lembrancinha do IMBC

Seguem aqui as cervejas degustadas:
A escolha para abrir o festival – já que eu sou um grande fã de IPAs (saiba mais sobre esse estilo no post Hoje é dia de IPA!) – foi a Hawkshead Barrel Aged IPA, 7%, uma IPAbem aromática, com espuma bem cremosa e consistente, sabor de frutas tropicais e do amargor do lúpulo e um retrogosto maltado. O álcool também se fez bem presente, ótima escolha e um ótimo exemplo do estilo!
Na sequencia, a escolha foi um dos novos rótulos da famosa e polêmica BrewDog, chamada Hello My Name is Mette Marit, Douple/Imperial IPA, 8,2%, produzida só uma vez. Apresentou uma espuma cremosa e um aroma cítrico, que não se refletiu tanto no sabor, pelo contrário, a breja mostrou um sabor mais terroso e seco, com o alto teor alcoólico bem disfarçado. Por ser uma DIPA, eu esperava um amargor maior e sabores mais complexos… Mais sobre estilos imperiais, aqui.
Hawkshead IPA e BrewDog Hello My Name is Mette Marit
Próxima foi a Marble 125 Barleywine, 10,7%. Aroma doce e maltado, sabor de levemente doce de caramelo, álcool e um traço de pinho. Incrivelmente nada enjoativa, para a quantidade de álcool! Ótimo Barleywine.
Buxton Barrel Aged Saison, 6,5%, cerveja produzida em parceria com os organizadores do IMBC. Aroma frutado, sabor suave de pêssego e laranja, muito fácil de beber, pareceu quase um suco, quase nenhum amargor segue um estilo belga que eu não sou muito familiarizado. Bem diferente e recomendo, infelizmente foi feita só para esse festival.
 

Marble 125 Barleywine e Buxton Saison


Começando a família das Porters com Thornbridge Whisky Barrel Aged Beadeca’s Well, 5,3%. Eu que não sou um “Porter/Stoutboy“, sempre tomo as cervejas escuras com um pouco de receio, porém a Thornbridge é uma cervejaria incrível, sempre impressionando! Essa Porter trás um sabor de malte torrado clássico do estilo, chocolate, baunilha e um final seco e não muito amargo. Um review que li na internet falou de algumas características de whisky, mas meu paladar não conseguiu decifrar. Excelente Porter!
Seguindo, Howling Hops Russian Imperial Porter, 12%. Sabor forte de malte torrado, café e traços de chocolate, álcool muito presente, mas se esperava mais de uma cerveja de 12%. Tem uma textura meio licorosa. Curioso sobre Porters e Stouts, leia nosso post sobre esses estilos!
Thornbridge Beadeca’s Well e Howling Hops RIP
E para finalizar o festival, a escolhida foi a Magic Rock Circus of Sour, uma Berliner Weisse, 3,5%. Como o nome já diz, é uma cerveja azeda (sim azeda), com uma cor pálida, aroma de limão muito forte, sabor também de limão, lima, muito azedo e ácido. Final seco e com muita carbonatação. Uma incrível surpresa!
Magic Rock Circus of Sour

Saldo:
Melhor cerveja da noite – Thornbridge Whisky Barrel Aged Beadeca’s Well.
Melhor drinkabily – Hawkshead Barrel Aged IPA
Decepção da noite – BrewDog Hello My Name is Mette Marit (infelizmente :/ )
Surpresa da noite – Magic Rock Brewery. Não só a que eu tomei, mas todas as cervejas que eles disponibilizaram, que pude provar rapidamente dos meus amigos, eram muito boas! A Magic Rock é uma cervejaria recente que chega ao mercado britânico com uma proposta muito legal, e, depois do festival, já pude encontrá-la em algumas gôndolas.
Esse festival foi uma experiência muito interessante para um entusiasta de cerveja como eu, não é todo dia que se pode degustar uma diversidade de cervejas tão grandes como a que foi disponibilizada naquela noite, isso claro junto acompanhado de boa música, comida e excelentes amigos, também de alguma forma curiosos pela nossa querida bebida. Espero um dia poder participar de um evento desses na minha querida Fortaleza, com uma boa variedade de cervejas artesanais brasileiras. o/
Segue aqui link do curta-metragem sobre o festival: http://vimeo.com/77638987
Mais algumas fotos do evento:
Jazzy 😉

Huumm chocolate 😛

Oh povo lindo!

Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *