Imperial estilos: potência de sangue azul

Sempre surgem novidades e experiências no mundo cervejeiro. Já falamos dos Black Estilos e agora falaremos dos Imperial estilos.

Evil Twin Kiwi Imperial Pils

Mais uma vez os cervejeiros misturaram estilos e características deles e, no meio da alquimia cervejeira, criaram mais algumas deliciosas “aberrações”. Pensados como uma alternativa mais potente dos comuns os estilos Imperial trazem uma porrada de álcool de lúpulo na goela.
Vamos a alguns deles:
Imperial Stout

Esse não é novidade, certo? É um estilo que já é bem conhecido e apreciado pelos conhecedores de cerveja. Foi a primeira vez que prefixo Imperial foi empregado num estilo. Por conta do contante congelamento das Stouts comuns, estilo apreciado pela realeza russa (Catherine II da Rússia) as Russian Imperial Stouts foram criadas, no século XVIII, por uma cervejaria britânica. O intuito era aguentar as baixíssimas temperaturas siberianas e bálticas. Como? Tornando-as mais alcoólicas, mas sem perder o ótimo sabor, claro.

Exemplos: DUM Petroleum (BRA), Wäls Petroleum (BRA), Great Divide Yeti e North Coast Old Rasputin
Cervas Clube

Imperial/Double IPA

Também é um estilo bem difundido e muito apreciado pelos lupulomaníacos. Sinônimo de potência, tanto alcoólica quanto no amargor, o prefixo Imperial foi usado mais uma vez para representar essa força;

Exemplos: Colorado Vixnu (BRA, com todo nosso apreço), Invicta Imperial IPA (BRA), BodeBrown Perigosa (BRA) e BrewDog Hardcore IPA.
Imperial Pilsner

Já citado na postagem India Pale Lager, o estilo Imperial Pilsner foi criado para provar, de uma vez por todas, que as Lagers não precisam ser cervejas leves, simples ou sem graça, como a maioria dos iniciantes pensa.

Inclusive, tivemos a feliz notícia que a Cervejaria 2cabeças está produzindo uma cerveja colaborativa como o Penedon Pub e pode ser considerada desse grupo: a X Imperial Lager, feita especialmente para o Mondial de la Bière, que vai ocorrer agora de 14 a 17 de Novembro (2013) no Rio de Janeiro.

Segue vídeo de apresentação da X Imperial Lager:

Exemplos: Samuel Adams India Pale Lager, Mikkeller Hop Burn Low e 2cabeças + Penedon Pub X Imperial Lager (BRA e somente no Mondial Rio 2013).


Imperial Hefezeizen

Provavelmente uma surpresa para muitos leitores, assim como foi pra mim na época que ouvi falar pela primeira vez. Você, “machão”, que acha o estilo Weiss/Weizen muito doce e feminino pode acabar “arregando” para esse boost que o estilo recebeu. rsrs

Exemplos: Flying Dog Imperial Hefeweizen, Arizuma Wheatchalk

Imperial/Double Wit

E esta será a segunda surpresa. Pode se dizer que a maioria dos estilos Imperial não são tão refrescantes assim. Aqui está uma alternativa: potência alcoólica, amargor bem pronunciado e frescor de uma Wit.

Exemplos: Samuel Adams Imperial White e Great Divide Double Wit.

Todos sabemos que apesar do crescimento na oferta de cervejas artesanais gringas muitas destas que eu citei, principalmente nos dois últimos “estilos”, não chegam por aqui, mas citei-as como prova de que elas existem. rsrs

Nas minhas buscas acabei encontrando Imperial Brown AleImperial DunkelWit e Imperial Porter. Todas da cervejaria Nøgne ø, mas ou não achei que seria uma surpresa tão assim ou elas já saíram de circulação.

O post foi inspirado numa postagem que o André ‘Zahle’ Nader fez no Facebook em que ele revela que está fazendo dois destes estilos em casa: a Ganesha Double Blanche (Imperial Wit) e a Summit Imperial Hefe (Imperial Hefezeizen). Foi quando notei que era um bom tema a ser abordado, pois muita gente não conhece essa vertente cervejeira.

Hey, BJCP, get over it! hahahaha

Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *