Stouts e cervejas de chocolate

Quando se fala em cervejas flavorizadas com chocolate você logo lembra das cervejas das primeiras análises dessa lista. O sabor e aroma de chocolate são um bocado subjetivos sobressaindo o torrado, o café e um toffee aparente. Escolhemos uma noite para elas e escolhemos para harmonizar um brownie e o chocolate Lindt flor-de-sal que casaram sem erro, como dito no post Cerveja e chocolate combinam?.
Vamos a degustação:

Essa é a Márcia
Young’s Double Chocolate Stout (5,2% ABV)
Na verdade essa foi a segunda breja da noite, vocês entenderão o motivo dessa troca de ordem.
Já degustada algumas vezes. Lembrando um pouco dos sub-estilos de Stout que existem (Porter x Stout: qual a diferença?), essa breja tem características que visitam uns 3 deles. Tem aveia (Oatmeal Stout), lactose (Milk Stout) e é considerada uma Sweet Stout. Escura, com uma espuma creme espessa e persistente, fica bem bonita no copo. Há um chocolate no aroma, mas o torrado e o café se sobressaem tanto no aroma quanto no sabor. É macia e tem bom corpo. Um boa cerveja e indispensável ao conhecedor.
Brooklyn Black Chocolate Stout (10% ABV)
A terceira da noite. Um rótulo bem pomposo e elegante. A Russian Imperial Stout da Brooklyn exibe uma espuma bem densa e persistente de um bege-escuro (ou um marrom bem claro). No aroma e sabor: uma Brooklyn, de fato. Chocolate, café, torrado e um álcool bem pronunciado (até passando um pouco). Uma porrada na “guela”: segue a linha do aroma. O chocolate sentido na boca seria um bem amargo fazendo jus ao nome da cerveja. Bem encorpada e alcoólica. Talvez essa que pegamos estivesse um pouco desequilibrada. Mas uma ótima cerveja, com certeza!
Pode experimentar, sem medo!
Essa foi a primeira breja da noite, mas mereceu uma atenção maior. O dito no início do post não acontece com essa breja aqui. A primeira impressão é de que seu filho derramou uma caixinha de achocolatado na mesa. O aroma de chocolate ao leite toma a cozinha logo ao abrirmos e servirmos a cerveja. Chegando mais perto percebemos baunilha, um torrado sútil, mas presente. Ao beberem essa cerveja vocês entenderão essa inversão de falar primeiro dos aromas e depois das demais características. Então vamos elas: boa formação de uma espuma persistente e bege claro. A cerveja tem um marrom puxando pra tons areia, com bolhas grudadas na parede do copo. E o gosto? Chocolate. E diferente de uma outra que provamos há um tempo (Old Tom with Chocolate) tem com uma ótima drinkability, não enjoa tão fácil assim. Enfim, quer beber uma “chocolate beer” de verdade? Vá de Baden Baden.
Ah, já ia esquecendo: Parabéns pelo prêmio de melhor “Chocolate & Coffee Flavoured Beer” do mundo em 2013 (World Beer Awards)!
E pra lavar (meio mal lavado, por sinal, e não me pergunte porque diabos fizemos isso, nessa ordem):
Márcia se embriagando.
Hook Norton Double Stout (4,8% ABV)
Acho que pegamos uma meio cansada. No copo parecia aquele refrigerante dos ratinhos. Muita carbonatação, com bolhas bem grandes, aroma fraco… No sabor, o clássico de uma Stout leve (não entendi o porque do Double), corpo baixo, um torrado presente, pouco café… Enfim… Como achamos ela meio estranha não vamos falar mais, pois podemos estar equivocados quanto sua qualidade.
É isso. Muito prazer, Baden Baden Chocolate Beer, que sejas uma não-sazonal. : )
*Márcia – mascote de látez 1 do +Mário Soares.

Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *