Os “Black Estilos”

Quem já está mais por dentro da cultura cervejeira sabe da mania que algumas cervejarias têm de brincar com os estilos. Adicionar ingredientes característicos de outros estilos e outras intervenções são feitas para surpreender o paladar do consumidor comum.
Acabou que essa mania fez nascer deliciosas aberrações. Sabe aquela Witbier clara, branca, refrescante, com aroma cítrico? Pois imagine o que aconteceria se fosse adicionado um malte mais torrado na receita dela. Esse é só um exemplo de como os “Black estilos” podem ter surgido na cabeça dos cervejeiros.

Black IPA, Black Saison e Black Wit, eu escolho vocês!
As Black IPA surgiram como uma alternativa escura para as American IPA. A adição de um malte mais torrado, dando coloração mais escura, mas sem chegar perto do escuro profundo das poderosas Russian Imperial Stout e aromas e sabor que remetem a café, chocolate, baunilha. Como se fossem um meio termo entre American India Pale Ale e Stout.
No Brasil algumas cervejarias já experimentaram e produziram cervejas com essas características. As que pude provar ficaram incríveis. Aqui vão algumas sugestões:

2Cabeças Hi 5 – O pessoal da cervejaria 2Cabeças produziu uma das primeiras Black IPA do Brasil e como dito por eles mesmos no site: “Trata-se de uma fusão dos estilos American IPA e Stout“, com 6,2% ABV e doses cavalares de um único lúpulo, o Simcoe, conferindo à breja 62 IBU muito bem encaixados.

Invicta India Black Ale – A potente IPA escura da Invicta tem 7,5% ABV e 75 IBU obtidos com a  utilização dos lúpulos Zeus, Cascade e Centennial com Dry Hopping de Zeus

Bodebrown Black Rye IPA – Sabe centeio (rye)? Pois é. Um cereal não muito utilizado na produção de cerveja, mas já podemos encontrar alguns rótulos por aí. Não satisfeitos, fizeram uma IPA com centeio e como se não bastasse: preta, uma Black Rye IPA, como o próprio nome já diz. O malte de centeio confere uma certa “picância” a breja, que aliado aos lúpulos americanos utilizados e ao próprio centeio torrado dão uma experiência bem bacana e nova para muitos.
Seus 7,0% ABV só completam o equilíbrio surpreendente dessa cerveja. Provamos esse e outros rótulos da Bodebrown no Dia da Cerveja Brasileira 2013.

Bodebrown Black Rye IPA

Agora, falaremos das Black Saison. As Saison (também chamadas de Farmhouse Ale) são cervejas feitas com uma certa liberdade para adicionar muitas especiarias diferentes, por isso vai ficar difícil generalizar e também não vou falar muito das Saison originais, pois não é o objetivo. Em geral elas tem boa formação de espuma, corpo médio, sabor condimentado e um certo terroso com final seco. Características essas que foram preservadas nessa experiência.

Não tive muitas notícias de Black Saison comerciais, mas aqui estão duas recém-lançadas: Green Flash / St Feuillen Friendship Brew e a outra parceria Evil Twin / Stillwater / Stone Perfect Crime Smoked. Corra atrás e experimente, certamente valerá a pena.

E por último essblack_wit_1e que provavelmente deixará muitos com uma pulguinha atrás da orelha: Black WitBlack White? É, meus amigos, o pessoal tá experimentando um bocado, hein?
As Witbier (White Beer, Bière Blanche ou Witte), são conhecidas pelo frescor e notas cítricas provenientes das especiarias adicionadas nas receitas: casca de frutas cítricas e semente de coentro e pela palidez cintilante. Agora… como seria a tal Black Wit?

Uma cerveja escura e muito refrescante, com aquelas características clássicas de Witte, especiarias, casca de frutas cítricas, mas aquela palidez foi-se embora. Com uma coloração bem escura e com os aromas e sabores de malte torrado, mantendo sua característica de leveza, se comparada a outras Ales escuras. Os flavours de especiarias e torrado se misturam de um forma bem inusitada.

A inspiração desse post veio do vídeo Nº 64 do Mestre-Cervejeiro.com, onde cervejas caseiras do pessoal da Acerva Mineira foram degustadas. Dentre elas, uma Black Witte. a qual me causou certa estranheza. Então lá fui eu rever meu repertório e estudar um pouquinho.

BlackWit Alvinera – A cerveja Campeã do Gelo – MG

Tento deixar bem claro aqui minha preferência por cervejas nacionais. Fico muito feliz em ver nossas cervejarias experimentando e fazendo cervejas com muita competência, sem perder para as gringas.
Dê uma moral para as nacionais, você não vai se arrepender.

Post com trilha sonora: Gerson King Combo – Mandamentos Black ; )

Até mais!

Fonte:
Sites da 2Cabeças, Invicta, Bodebrown e Mestre-Cervejeiro.

Fan page da Alvinegra

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *