Bélgica e suas famosas cervejas

Simpática lojinha de cervejas em Bruxelas

Com certeza todos já ouviram falar das famosas cervejas belgas. Uns dizem que as cervejas são deliciosas, outros dizem que são muito exageradas e enjoativas, há pessoas que defendem que as belgas são as melhores do mundo! Como todos sabemos, cada um tem seu gosto e que discussão de gosto é quase uma discussão “Pelé x Maradona” ou “The Beatles x The Rolling Stones”. Mas uma coisa é fato: se você gosta de cervejas especiais, a Bélgica é uma parada obrigatória em uma viagem pela Europa, e eu, como um bom apreciador de cerveja, não pude deixar essa oportunidade passar.

Minha visita à Bélgica começou em Antuérpia, capital da região de Flandres, região norte da Bélgica que sofreu muita influencia da Holanda, tanto que o idioma falado lá é o flamengo (uma variação do holandês). Ao chegar no albergue, já me deparo com uma surpresa: um bar com uma ótima seleção de cervejas belgas! E o dia que eu pisei na Bélgica coincidiu exatamente com o Dia Internacional da Cerveja! Minha escolha foi a famosa Leffe Blonde, uma Belgian Pale Ale, 6,60% ABV, uma cerveja bem saborosa, pouco frutada e a doçura bem presente do malte se balanceia muito bem com o amargor do lúpulo. Foi a primeira belga que tomei na minha vida e ela sempre terá um espaço na minha geladeira – e coração.

O dia seguinte amanheceu ensolarado em Antuérpia e depois de turistar o dia inteiro no calor, parei para o almoço e por que não pedir uma Witbier – cerveja de trigo belga – para refrescar? A pedida foi Vedett Extra White direto do barril. 5,00% ABV, uma cerveja bem refrescante, com notas cítricas de laranja e limão e um pouco de mel. Ótima drinkability. No final do dia, de volta ao bar do albergue, pedi uma Westmalle Trappist Tripel, 9,50% ABV, malte bem presente, bem frutada e com um toque de caramelo, e bem forte no álcool. Ela já foi apresentada anteriormente no post Cerveja trapista: as 9 cervejarias trapistas.

Vedett Extra White
Westmalle Trappist Tripel

 

Tripel Karmeliet

Próxima cidade, Bruxelas, a capital da Europa, cidade embelezada pela arquitetura neoclássica, eclética e art nouveau em todo canto que você olha. No hotel, de novo, um bar com muitas cervejas belgas! Dessa vez a pedida foi a Tripel Karmeliet, 8,40% ABV, Tripel. Conversando com o bartender, pedi a cerveja mais diferente que tivesse no bar, e que satisfizesse o paladar de alguém que tá acostumado com English ales, e foi essa a recomendação. Uma cerveja bem aromática, com um sabor bem complexo de malte, frutas, levemente amarga, traços de mel e um aftertaste seco delicioso! Muito bem balanceada que nem senti o álcool. A melhor cerveja belga que eu tomei, definitivamente!

Delirium Café

Uma parada mais que obrigatória em Bruxelas é o Delirium Café – sim, o do elefantinho rosa e não, não é um café, é um bar mesmo. O bar detém uma carta de cerveja muito invejada, mais de 2000 rótulos de 60 países diferentes, distribuídos em três ambientes separados, um mais voltado para chopes da casa (cervejaria Brouwerij Huyghe), outro voltado para cervejas em garrafa e o último dedicado à American Craft Beer Revolution, onde se pode encontrar as cervejarias Flying Dog, Rogue, Sierra Nevada, Anchor, entre outras. A primeira escolha foi a famosíssima Delirium Tremens, 8,50% ABV, Belgian Strong Pale Ale, é o rótulo mais famoso da Huyghe. Tirada direto do barril, ela tinha um aroma cítrico, sabor igualmente cítrico com malte adocicado, seguido de um leve amargor (pessoalmente preferia um amargor mais forte) e finalizando com um aftertaste peculiar dessa breja. Para finalizar a noite, a escolha foi uma Houblon Chouffe Dobbelen IPA Tripel, também do barril, 9,00% ABV, Belgian IPA. Aroma levemente cítrico, com um sabor meio terroso e de malte que logo se equilibra com um amargor do lúpulo e o álcool imperceptível. Uma cerveja muito boa, bem acima da média.

 

Delirium Tremens e os elefantes rosas

Outras cervejas degustadas na viagem:

Chimay Red – 7,00% ABV, Dubbel.
Chimay Blue – 9,00% ABV, Belgian Strong Dark Ale.
Chimay White – 8,00% ABV, Tripel.
Grimbergen Tripel – 9,00% ABV, Tripel.
Duvel – 8,50% ABV, Belgian Strong Pale Ale.
Hoegaarden – 4,50% ABV, Witbier.

Fonte: http://beeradvocate.com/

Visite o Blog Lupulento e veja todo o conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *